Notícias



Busca

Pesquisa personalizada





Usina de Soluções Tecnologia da Informação

 

 

História da Família Mendes

 

 

 

MENDES/MENENDEZ/ERMENEGILDES: Nome português de origem patronímica, filho de Mendo.
Um dos primeiros Mendes foi Gonçalo Mendes, também conhecido como Guterre Ermenegildes ou Guter Menendes. Nascido por volta do ano 820, foi casado com Elvira Anzures, também conhecida como Ilduara Pais ou Ildaura Eriz, com quem teve como filho, Hermenegildo Guterres, também conhecido como Mendo Gonçalves ou Ermígio Guterrez, que foi Conde de Coimbra e que se casou com Ermesenda Gatones, filha do Conde Gatón e Egilona (provavelmente filha de Ramiro I - Rei das Asturias).
Outro dos primeiros Mendes foi Gonçalo Mendes da Maia (Maia, 1079 — Batalha de Ourique, 1155). Conhecido como "O Lidador", foi um comandante militar e um cavaleiro português. Filho de Mendo Gonçalves (3º senhor da Maia) e Ledegúndia Soares Tainha, casou-se com Urraca Teles com quem teve uma filha chamada Moninha Gonçalves da Maia, que por sua vez foi casada com Rodrigo Forjaz de Trastamara.
Nascido na vila do Trastamires (actual Maia), junto à cidade do Porto, D. Gonçalo pertencia à família dos Mendes, tendo como irmãos Soeiro Mendes e D. Paio Mendes.
Na mocidade, por sua fidalguia e afinidade espiritual, tornou-se um dos maiores amigos do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. A vontade férrea de D. Gonçalo e suas inúmeras e épicas conquistas no campo de batalha – em que o risco à vida era o eterno desafiante – granjearam-lhe o cognome de "O Lidador".
Segundo a lenda popular, no dia em que comemorava 95 anos, Gonçalo Mendes estava na frente de uma batalha contra os muçulmanos, que estava a correr mal para o lado português. De repente, ganhou renovado vigor e, juntando um grupo de combatentes, atacou o inimigo. Este, ao ver um soldado envelhecido atacar com a força de um jovem, julgaram-se perante um acto mágico, o que lhes diminuiu o moral.
Assim, um dos maiores líderes muçulmanos decidiu enfrentar Gonçalo Mendes, na esperança de reconquistar o moral das duas tropas. Apesar de gravemente ferido, Gonçalo Mendes conseguiu derrotar o seu adversário, com efeitos demolidores, pois o exército muçulmano, sem líder, desorganizou-se, pelo que as tropas portuguesas conseguiram ganhar a batalha.
Findo esta, Gonçalo Mendes terá sucumbido aos ferimentos.

 

 

Voltar